São Gonçalo. RJ Cel: (21) 998203382 E-mail: sinagogabeitmiklat@gmail.com

O Tsitsít - As franjas e a Ordenança de D'us

ציצית - הציציות והמצוות ה
O Tsitsít - As franjas e a Ordenança de D'us...



É bem fácil observar quando um judeu temente a Deus passa, se vê fios pendurados nos cantos de sua roupa que balançam ao vento. E então a pergunta é: O que é isso?

Seria apenas um adorno, um enfeite judaico?

A verdade é que esses fios não são aleatórios, eles estão na roupa do judeu temente por um grande e importante motivo, é uma mitsvá-ordenança, um mandamento. Sim, é um mandamento importante porque o seu objetivo principal é "LEMBRAR". 

Lembrar o quê?

As Mitsvót-mandamentos de Deus. 
Encontramos esse mandamento nas linhas da Toráh-Lei, no Pentateuco, os cinco livros de Moshé-Moisés. Está registrado no sefer Bamidbár-Números cap.15 verso 37.. 

וַיֹּאמֶר יְהוָה, אֶל-מֹשֶׁה לֵּאמֹר.  לח דַּבֵּר אֶל-בְּנֵי יִשְׂרָאֵל, וְאָמַרְתָּ אֲלֵהֶם, וְעָשׂוּ לָהֶם צִיצִת עַל-כַּנְפֵי בִגְדֵיהֶם, לְדֹרֹתָם; וְנָתְנוּ עַל-צִיצִת הַכָּנָף, פְּתִיל תְּכֵלֶת.  לט וְהָיָה לָכֶם, לְצִיצִת, וּרְאִיתֶם אֹתוֹ וּזְכַרְתֶּם אֶת-כָּל-מִצְו‍ֹת יְהוָה, וַעֲשִׂיתֶם אֹתָם; וְלֹא-תָתוּרוּ אַחֲרֵי לְבַבְכֶם, וְאַחֲרֵי עֵינֵיכֶם, אֲשֶׁר-אַתֶּם זֹנִים, אַחֲרֵיהֶם.  מ לְמַעַן תִּזְכְּרוּ, וַעֲשִׂיתֶם אֶת-כָּל-מִצְו‍ֹתָי; וִהְיִיתֶם קְדֹשִׁים, לֵאלֹהֵיכֶם.  מא אֲנִי יְהוָה אֱלֹהֵיכֶם, אֲשֶׁר הוֹצֵאתִי אֶתְכֶם מֵאֶרֶץ מִצְרַיִם, לִהְיוֹת לָכֶם, לֵאלֹהִים:  אֲנִי, יְהוָה אֱלֹהֵיכֶם

"Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Que nas bordas das suas vestes façam tsitsit-franjas pelas suas gerações; e nas tsitsit-franjas das bordas ponham um cordão de azul.
E as tsitsit-franjas vos serão para que, vendo-as, vos lembreis de todos os mandamentos de Adonay, e os cumprais; e não seguireis o vosso coração, nem após os vossos olhos, pelos quais andais vos prostituindo. "

Assim observamos o texto quando Deus diz que deve ser feito nos cantos dos seus vestuários, para que realmente o povo o tempo todo seja lembrado de seu compromisso com o Criador e não se desvie de Deus. 




No decorrer do tempo o povo de Israel foi levado para muitas Galút-diáporas, dispersos muitas vezes, em cada lugar o povo de Israel desenvolveu seus métodos de fazer os tsitsiót-franjas, baseado claro em informações antigas de seus antecessores, de gerações anteriores a deles. Assim como também há 12 tribos que compõe o povo de Israel, e cada uma delas tinha suas próprias tradições tribais, seus modos de orar, suas roupas, suas comidas, suas cores, seus estandartes, sua maneira de ser, sua própria individualidade.

Assim, hoje temos tsitsiót-franjas de costume sefaradi, ashekenazi, mizrachi, italki, yerushalmi, segundo Rambam, segundo Ráshi e etc..

Também temos a referência de  Devarim-Dt. 22:12  que diz:

גְּדִלִים, תַּעֲשֶׂה-לָּךְ, עַל-אַרְבַּע כַּנְפוֹת כְּסוּתְךָ, אֲשֶׁר תְּכַסֶּה-בָּהּ

"Gedilim-Amarrações porás nas quatro bordas da tua manta, com que te cobrires." 

Então além de franjas-tsitsiót, Deus também ordenou-nos fazer amarrações, ou seja, -gedilim nos quatro cantos junto as franjas. E isso tudo, para nos fazer sempre lembrar, que devemos seguir a D'us e seus mandamentos e não os nossos próprios desejos que muitas e muitas vezes nos levam ao caminho de apostasia.

Há ainda um outro detalhe muito importante no mandamento do Tsitsít-franja, é o Techélet, a cor azul celeste em um dos fios.
O interessante é que segundo a tradição, o Talmud e as informações dos sábios do passado, essa cor, essa tintura foi extraída de um animal, um molusco, conhecido como Chilazón.


Digno de nota é, que desde que o Templo foi destruído no ano 70, segundo os relatos da tradição, esse bichinho deixou de existir, ou seja, ele sumiu da costa de Israel. E por um período de mais de 1400 anos, a maioria dos judeus só usaram fios de lã brancos. Os talitót-mantos de oração com listras pretas, muitas vezes roxas e azul, são creditadas por muitos para simbolizar o que a opinião da maioria no judaismo considera como o techélet perdido. E são essas listras que inspiraram a bandeira do Estado de Israel.

Embora o corante azul tenha entretanto sido obtido do caracol Hexaplex trunculus , em 2002 o Dr. SW Kaplan de Rechovot, Israel, procurou investigar a sugestão de Herzog de que Techélet veio do extrato de Janthina . Depois de quinze anos de pesquisa, ele concluiu que Janthina não era a fonte antiga do corante azul.
Em sua tese de doutorado (Londres, 1913) sobre o assunto, Rabi Herzog chamado Hexaplex trunculus (então conhecida pelo nome "Murex trunculus") como o candidato mais provável para a fonte do corante. Embora o Hexaplex trunculus cumprisse muitos dos critérios talmúdicos, a incapacidade do rabino Herzog de obter consistentemente corante azul (às vezes o corante era roxo) do caracol o impediu de declarar que era a fonte de corante.
De acordo com Zvi Koren, um professor de química, Techélet era de cor próxima ao azul da meia-noite.  Esta conclusão foi alcançada com base na análise química de um patch de 2000 anos de tecido tingido recuperado de Massada na década de 1960.  A amostra, mostrada ter sido tingida com a extração do caracol de Murex , é um azul da meia-noite com um tom purplish. 
Além disso, em 2013, Na'ama Sukenik da Autoridade de Antiguidades de Israel verificou um fragmento de tecido azul-tingido datado do século I para usar H. trunculus como a fonte de sua cor azul pura. 
Na década de 1980, Otto Elsner  um químico do Shenkar College of Fibres em Israel, descobriu que se uma solução do corante foi exposta a raios ultravioleta , como a luz solar, azul em vez de roxo foi consistentemente produzido. 
 Em 1988, Rabi Eliyahu Tavger tingiu Techélet de H. trunculus para a Mitsvah (mandamento) do Tsitsit pela primeira vez na história recente.  Com base neste trabalho, quatro anos mais tarde, a Organização Ptil Tekhelet foi fundada para educar sobre o processo de produção de tintura e para tornar o corante disponível para todos os que desejam usá-lo. 
O programa de televisão The Naked Archaeologist entrevista um cientista israelense que também faz a alegação de que este molusco é o animal correto. Mostra-se uma demonstração da produção do corante azul com luz solar para produzir a cor azul. O corante é extraído da glândula hipobranquial de caracóis Hexaplex trunculus . 
  1.  Hoffmann, Roald. 
  2.  Coleções Especiais e Arquivos Centro de Pesquisa Oregon State University Libraries - 19 de abril de 2012 . Recuperado em 16 de fevereiro de 2015 .
  3. Sterman, Baruch; Taubes, Judy (2012). O azul mais raro: a história notável de uma cor antiga perdida para a história e redescoberta .Guilford, Connecticut: Globe Pequot Press. ISBN 978-0762782222 .
  4. Rosenberg, Ben Zion. .
  5. P'til T'khelet , p.168
  6. Herzog, p.71
  7.  Kraft, Dina (2011-02-27). New York Times .
  8. Www.nbcnews.com . Associated Press. 31 de dezembro de 2013 .Obtido em 31 de dezembro de 2013 .
  9. Robin Ngo (11 de setembro de 2013).Retirado em 20 de janeiro de 2014 . Décadas depois da morte de Herzog, o químico Otto Elsner provou que o corante murex poderia de fato produzir uma cor azul-céu expondo as secreções de caracol aos raios ultravioleta durante o processo de tingimento. Sky-blue Tzitzit, então, poderia ser feito com corante murex.
  10. O. Elsner, "Solução dos enigmas de tingir com roxo de Tyrian eo tekhelet bíblico", Dye em história e Arqueologia 10 (1992) p 14f.
  11. Navon, Mois (30 de dezembro de 2013) . P. 23 . Retirado em 20 de janeiro de 2014 . Em 1985, ao escrever um livro sobre Tsitsit intitulado Kelil Techelet, R. Eliyahu Tavger ficou convencido de que a fonte de autêntico Techelet tinha sido encontrado.Determinado a atualizar seu conhecimento recém-descoberto, e depois de muita tentativa e erro, ele conseguiu aplicar o processo, de acordo com Halachah, do começo ao fim. Ele assim se tornou a primeira pessoa, desde a perda do Chillazon, para tingir Techelet para o propósito de Tsitsit. Em 1991, juntamente com R. Tavger, Ptil Tekhelet foi formado para produzir e distribuir cordas Techelet para Tsitsit.

חילזון
O Chilazón..


Mas veja que milagrosamente esse bichinho voltou a costa de Israel, logo após a Independência do Estado de Israel em 1948. Alguns rabinos passaram logo então a buscá-lo nas águas do mar mediterrâneo e o encontrou, passaram logo a criá-lo em cativeiro para reproduzi-lo e agora já existem em abundância.


E nessa reprodução hoje voltaram os tsitsiót-franjas com a cor techélet-azul celeste nas suas roupas e nos seus mantos de oração, o talít.



Nos próprios livros da tradição judaica como o Talmud há um tratado que trata somente deste ponto, desta mitsvá-mandamento.


No Mishnei Toráh de Rambám, o famoso rabino medieval rabí Moises ben Maimón, no Sefer Ahaváh, em Hilchót Tsitsít..cap.3 - halacháh:8.

No Mishnei Bruráh .. simán 8.. saíf 3.
No Shulchan Aruch, Orach Chaim, siman 18, saíf..1.
No Shulchan Aruch, Orach Chaim, siman 18, saíf..3.
No Talmud Bavlí, Tratado Menachót  41.a.
No Tosefta, manachot 9.6.

Na Septuaginta,  o Techélet aparece traduzido para o grego como hiakíntos ( ὑακίνθος , "jacinto").


Para nós que temos o Testemunho de Yeshua como o Messias, é maravilhoso pois na Brit Chadashá-Novo Testamento, decorre um fato onde Yeshua está se dirigindo a casa de um chefe de uma sinagoga chamado Yair-Jairo e no meio do caminho uma mulher com uma grande hemorragia se aproxima de Yeshua e toca em suas vestes, mas o interessante é que ela toca é nos tsitsiót-franjas, que estavam nas bordas de suas vestes.  Mc. 5:25 ; Lc.8:44 ;


הִתְקָרְבָה מֵאֲחוֹרָיו וְנָגְעָה בִּכְנַף בִּגְדו (במדבר טו' לח'-מא';דברים כב' יב') מִיָּד נֶעֱצַר זוֹב דָּמָהּ

"Chegando por detrás dele, tocou na orla do seu vestido, e logo estancou o fluxo do seu sangue."  


 Na realidade isso já foi um reflexo do ocorrerá nesses últimos dias, como está escrito: 

כֹּה-אָמַר, יְהוָה צְבָאוֹת, בַּיָּמִים  הָהֵמָּה, אֲשֶׁר יַחֲזִיקוּ עֲשָׂרָה אֲנָשִׁים מִכֹּל לְשֹׁנוֹת הַגּוֹיִם; וְהֶחֱזִיקוּ בִּכְנַף אִישׁ יְהוּדִי לֵאמֹר, נֵלְכָה עִמָּכֶם--כִּי שָׁמַעְנוּ, אֱלֹהִים עִמָּכֶם

"Assim diz Adonay dos Exércitos: Naquele dia sucederá que pegarão dez homens, de todas as línguas das nações, pegarão, sim, na orla das vestes de um judeu, dizendo: Iremos convosco, porque temos ouvido que Deus está convosco. "        Zacharyah hanavi.Zc. 8:23



E nós estamos vivendo nesse Acharít hayamim-Últimos Dias, vamos demonstrar a palavra da Vida, a Toráh Viva, Yeshua, o Messias de Israel.

...........................................................................................................רב.יוסף ברוך
.............................................................................................................Ráv.Yossef Baruch








Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Ultimos Estudos

TSEDACÁ - Um conceito judaico ...

TSEDACÁ - Um conceito judaico - צדקה                 Desde a época do Beit hamikdásh -Templo Sagrado, era visível para os judeus que ...

Curso Zayt - קורס זית

Curso Zayt  - קורס זית
Aprenda Hebraico conosco!

"Honra teu pai e tua mãe."

"Honra teu pai e tua mãe."

Postagens

Seguidores

Total de visualizações

Arquivo do blog

Assista ao Serviço

"Se eu esquecer de ti, ó Jerusalém..."

"Se eu esquecer de ti, ó Jerusalém..."

Refutação ao video - Ieshua NÃO É o Mashiach!

Refutação aos inimigos de Yeshua

Parashá - פרשה

שיעור - Sukót e suas riquezas...

Mensagem - דברי תנ"ך

Rosh Luciano/Mensagem ... דברי תנ"ך

Ele Vive..!!! הוא חי

Ele Vive..!!!   הוא חי
Yeshua o Messias ressuscitou!

Memórias ... זכרונות

אם אין אני לי מי לי
וכשאני לעצמי מה אני
ואם לא עכשו אימתי ... י

"Se eu não for por mim, quem será por mim?
Se eu for só por mim, o que sou eu?
E se não for agora, então quando?
Rabi Hilel - Pirkê Avot 1:14.

Sempre elevados na Tefilá-oração ...

Sempre elevados na Tefilá-oração ...
"Por essa razão, desde o dia em que o ouvimos, não deixamos de orar por vocês e de pedir que sejam cheios do pleno conhecimento da vontade de Deus, com toda a sabedoria e entendimento espiritual." (Colossenses 1:9)