São Gonçalo. RJ Cel: (21) 998203382 E-mail: sinagogabeitmiklat@gmail.com

As Duas Vindas de Mashiach

As Duas Vindas de Mashiach


Para muitos é difícil compreender a relação entre Yeshua e a figura messiânica por, na época, não ter cumprido a totalidade das profecias relacionadas ao Mashiach na Torá e nos demais textos proféticos. Contudo, precisamos entender que, mesmo para o Judaísmo, a redenção messiânica se daria em duas fases distintas.

Nossos sábios (e mesmo os posteriores a eles), incluindo Rambam, Rashi e muitos outros, falam em "dois meshichim". Cada um deles cumpriria uma parte da missão, Mashiach ben Yossef e Mashiach ben David. Pretenderemos mostrar que ambas as representações se contemplam, na verdade, em uma só pessoa.

Em lições posteriores falaremos de cada um deles mais detalhadamente. Por ora, explicaremos a base escriturística e rabínica antiga que comprova as duas manifestações messiânicas.

- Não de uma só vez

Crer em uma vinda dupla do Mashiach é, na verdade, uma crença judaica com a qual concordam nossos sábios. Vejamos os relatos a seguir:

Nas obras do famoso místico (Shaar haguilgulim, cap. 13), Rabino Yitschak Luria, está escrito que, "antes de Mashiach se revelar completamente, ele estará oculto de maneira semelhante à de Moshé quando ele subiu ao Monte Sinai para receber a Torá. O povo se iludiu ao pensar que ele havia morrido, mas na verdade, ele estava vivo, e mais tarde ele desceu e nos deu a Torá".

Além disso, Rashi escreve no final do livro de Daniel (12:12) sobre as palavras "... feliz é aquele que espera", que "Nosso Mashiach está destinado a se ocultar depois da sua revelação, e voltará para ser revelado".

Questionário


Que provas temos nos Escritos dos Profetas de que a revelação messiânica se daria em duas fases?

Em Daniel 2, a respeito da visão da estátua de Nabucodonosor, vemos que uma pedra é cortada do cume de uma montanha (vide Septuaginta em Daniel 2:34), sem ação humana e lançada aos pés da estátua e destruindo-a.

Sabemos que isso é uma clara referência à instituição da Era Messiânica e à destruição dos governos do mundo (Midrash Tanchuma Buber, Terumá 6:2; Salmos 110; Daniel 7:27; Isaías 2:2-3; Miqueias 4:1-2; Apocalipse 11:15), e que sua época se refere aos tempos atuais, posteriores ao Império Romano e sua divisão e desfalecimento. Logo, por meio disso, podemos crer que a instauração do Reino dos Céus se dará neste período em que vivemos (queira D'us abreviá-lo, amén).

Contudo, em Daniel 8, o mesmo profeta escreve que Mashiach seria morto 466 anos e meio após a reconstrução da Cidade de Jerusalém, e antes de sua destruição (Daniel 8:24-27; Esdras 1:1-11), ou seja, durante o período em que Israel estava ainda sob o domínio de Roma.

Como equacionar esta aparente contradição? Mashiach viria no período sob o domínio romano, ou virá nos nossos tempos? Concluímos aqui se tratar de uma manifestação messiânica ocorrida em duas fases. Uma com sua morte na condição de servo sofredor, onde seria comparado ao cordeiro (Salmo 2; Isaías 53 - sobre Isaías 53, clique aqui). Após sua morte, assentando-se à direita do Eterno até o tempo determinado para a instauração de seu reinado na Terra (Daniel 7:13; Salmos 110:1) (Na comparação de Rabi Yitschak Luria, Mashiach estar assentado à destra de D'us é aludido por Moshé passando 40 dias nos céus, oculto, recebendo a Torá).

Nas palavras do Rabino Yoden, sábio talmudista, encontramos: "... no futuro, nos dias do Messias, o Santíssimo, bendito seja, fará o Messias assentar-se 'à sua mão direita', como é dito: Disse o Eterno ao meu senhor: Assenta-te a Minha mão direita".

No Zohar (Shemot 8b), um importante e antigo livro judaico, encontramos tais palavras: "Ele levará uma vida normal [Primeira Vinda]; o Espírito de Mashiach no Gan Éden Celestial será concedido a ele [o Espírito de D'us estará sobre ele], ele será escondido ascendendo aos Céus [Sua Ascensão] e só então será revelado e recebido por Israel [Seu Retorno]".

Vemos portanto, que mesmo as linhas mais místicas ou as mais racionalistas do Judaísmo confessam a dupla manifestação messiânica, inclusive crendo em sua ascensão aos Céus.

Por que a manifestação messiânica deveria se dar em duas fases?

Nossos sábios explicam no tratado Sanhedrin 98a uma aparente contradição nos textos de Daniel 7:13 (Mashiach elevado nas nuvens dos Céus) e Zacarias 9:9 (Mashiach pobre montado num jumento). Eles resolvem este caso da seguinte forma:
אמר רבי אלכסנדרי רבי יהושע בן לוי רמי כתיב (דניאל ז, יג) וארו עם ענני שמיא כבר אינש אתה וכתיב (זכריה ט, ט) עני ורוכב על חמור זכו עם ענני שמיא לא זכו עני רוכב על חמור

"Disse Rabi Alexandri: Rabi Yehoshua ben Levi levanta uma [aparente] contradição: está escrito, 'eis que vinha com as nuvens dos céus, um como filho de homem...', e está escrito, 'humilde e montado num jumento...'. Rabi Alexandri explica: se Israel for merecedora e tiver méritos 'virá com as nuvens...', se Israel não for merecedora e não tiver méritos, vem 'humilde, montado num jumento'".

Nesta situação, poderíamos dizer que a geração que recepcionou a Yeshua em sua primeira manifestação, não foi merecedora. Isso devido, entre outras coisas, a sua corrupção com o Império Romano, sendo apenas uma pequena parte merecedora de enxergá-lo (Isaías 29:10-19).

Uma das provas do não merecimento daquela geração foi destruição do Segundo Templo. Tratado Yomá 9b nos relata:

אבל מקדש שני שהיו עוסקין בתורה ובמצות וגמילות חסדים מפני מה חרב מפני שהיתה בו שנאת חנם ללמדך ששקולה שנאת חנם כנגד שלש עבירות

"Porém, na geração do Segundo Templo, as pessoas se ocupavam com a Torá. Então, por que o Templo foi destruído? Porque aquela geração tinha ódio gratuito. Para te ensinar que o ódio gratuito é tão grave quanto à idolatria, perversão sexual e derramamento de sangue inocente juntos."

Outro motivo (e o mais importante deles) é que antes de Mashiach tomar os reinos do mundo, o próprio mundo deveria ser preparado para isso.

Imaginemos o caso de uma mudança econômica monetária como ocorrida no Brasil nos anos 90 (Plano Real) que foi precedida por um período de aceitação (URV). Também no caso do Mundo Vindouro, o mundo terá de ser preparado para uma mudança total de valores, e portanto, antecedido pelas notícias da mídia (Pregação do Evangelho) e ainda um período de adaptação posterior, neste caso figurado nos dias do Mashiach.

D'us não quer que apenas aquela parte de Israel fosse salva com sua Redenção, mas Ele intenciona que todos os homens tenham a oportunidade de conhecê-lo de alguma forma e, quem sabe, aceitar Sua Torá (Isaías 49:6). Por isso, realizou um Reino Messiânico que se estenderia de mar a mar, alcançando os dispersos de Israel e ainda muitos gentios que a Ele se achegariam (Isaías 40:5; 11:9; Salmos 72:7-8; Zacarias 9:10; Sofonias 3:9; Ezequiel 37:23; Isaías 60:21; Isaías 56).

O conhecido Rebe de Lubavitch, que alguns erroneamente consideram Mashiach, antes de falecer disse: "Há muito a ser feito no Norte da África. Os judeus de Marrocos precisam de professores e orientadores, e é nossa missão disseminar o conhecimento da Torá entre eles".

Com essas palavras, Rabi Yossef Yitzchak Schneerson iniciou uma campanha de envio de "emissários" judeus - rabinos e professores - a outros países. "Uma revolução espiritual se iniciava: o Judaísmo estava para ser espalhado pelos quatro cantos do mundo".

Isto não te lembra algo? Yeshua antes de subir aos céus, enviou seus Emissários para preparar o mundo para a chegada do Reino, como vemos em Atos 1:6-8. E você? Está disseminando o Reino em sua geração?

Mashiach como Príncipe Dominador

Na segunda fase de sua missão, agora não mais como Servo Sofredor e sim como Mashiach ben David, o Cordeiro não será mais manso e passivo, antes sim, será comparado ao Leão que desperta para sua caçada. O "Servo Sofredor" desaparece do cenário, e o mesmo Yeshua reaparece como "Príncipe Dominador" para o governo do mundo e a correção das nações.

Ele reinará com mão de ferro e quebrará o jugo das nações. Elas se submeterão forçosamente e serão subjugadas no intuito da formação de uma nova sociedade. Suas armas serão transformadas em arados e guerreiros em lavradores. Os falsos profetas serão descridos para sempre, e o espírito do engano será tirado das nações. O povo de Israel habitará seguro em sua terra, e finalmente, agora na figura de governador, "Yossef" se dará a conhecer a seus irmãos, e os perdoará. Eles chorarão ao reconhecê-lo e haverá paz na Terra.

Após ser vendido por seus irmãos, feito vítima das mãos de gentios, ser vendido como escravo, invejado pelo os que o rodeavam, revelado o sonho de homens e desvendado seus destinos, era hora de Yossef tomar seu lugar.

Todo aquele processo não passava de um aperfeiçoamento de sua condição até que estivesse pronto a revelar-se totalmente em sua essência. Agora, com um novo nome: "Tsafenat Paneach" (Salvador de Toda a Terra), promoveu mantimento aos povos, e trouxe as nações para junto de si. Todas vinham a ele buscar o que precisavam. O Rambam também escreve: "Este Rei (Mashiach) será grande, ele reinará de Sião, seu nome será grande, e sua lembrança será guardada pelas nações mais do que a de Salomão. Todas as nações farão a paz com ele, e todos os países vão serví-lo (...) e qualquer um que se levante contra ele, D'us destrui-lo-á (...) e entrega-lo-á em suas mãos" (Pérek Chelek, Kolel).

O Reino de Yeshua será como descrito: "... tudo puseste debaixo de seus pés: todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo, as aves dos céus, e os peixes do mar, e tudo o que passa pelas veredas dos mares" (Salmos 8:6-8). E assim afirma Midrash Tehilim, cap. 72, comentando esses versos: "Se disserem ao Rei Messias, 'Uma certa província rebelou-se contra vós', Ele dirá 'que venha o Gafanhoto e a destrua'; ou se lhe disserem, 'Uma certa eparquia se rebelou', Ele dirá, 'que venham as bestas selvagens e a devorem'".

A que será comparado o Reino de Mashiach?

Em sua próxima vinda o Mashiach virá para governar toda a Terra durante os mil anos de descanso da Terra, mas foi necessário que primeiro viesse preparar nosso povo para a redenção final. Durante este período, Yeshua passou por uma metamorfose.

Seu martírio e morte representou sua fase de crisálida e seu ressurgimento, o desbrochar da borboleta. Mas, antes de seu primeiro voo inaugural, sob sua nova condição, Mashiach manifestará toda a sua beleza, e no alto se mostrará a todo olho vivente.

Num antigo comentário rabínico, encontramos: "Quando o Rei Messias chegar, ele vai subir no telhado do Templo e anunciará a Israel: 'A hora da sua redenção chegou! E se vocês não acreditam, olhem minha luz que brilha sobre vocês!' Nesse momento, o Santo, bendito seja, fará resplandecer a Luz do Reino do Mashiach e de Israel, e todos irão em direção a [esta] Luz (...) e virão lamber o pó sobre os [seus] pés (...), e todos virão e cairão sobre suas faces diante de Mashiach e diante de Israel e dirão, 'Nós seremos servos para você e para Israel!'" (Yalkut Shimoni, Yeshaiahu 49:9)

Assim será o Glorioso Reino do Mashiach Yeshua! Amén!

............................................................... Shemuel ben Avraham (Marcos Cardoso)
Share:

3 comentários:

  1. Baruch Hashem..!

    Excelente shiur-estudo com referências tão límpidas. Nesses dias de trevas que temos passado é de suma importância que se produza material para que se tenha armas de defesa contra as astutas ciladas de haSatan no campo da informação.
    Muito bom mesmo esse conteúdo chaver e suas referências.

    ResponderExcluir
  2. Como está escrito nas Sagradas Letras: "Não é bom ter zelo sem conhecimento, nem ser apressado e perder o caminho" (Provérbios 19:2)

    Temos que zelar por nossa coroa! Vigiar e orar!

    ResponderExcluir

Ultimos Estudos

TSEDACÁ - Um conceito judaico ...

TSEDACÁ - Um conceito judaico - צדקה                 Desde a época do Beit hamikdásh -Templo Sagrado, era visível para os judeus que ...

Curso Zayt - קורס זית

Curso Zayt  - קורס זית
Aprenda Hebraico conosco!

"Honra teu pai e tua mãe."

"Honra teu pai e tua mãe."

Postagens

Seguidores

Total de visualizações

Arquivo do blog

Assista ao Serviço

"Se eu esquecer de ti, ó Jerusalém..."

"Se eu esquecer de ti, ó Jerusalém..."

Refutação ao video - Ieshua NÃO É o Mashiach!

Refutação aos inimigos de Yeshua

Parashá - פרשה

שיעור - Sukót e suas riquezas...

Mensagem - דברי תנ"ך

Rosh Luciano/Mensagem ... דברי תנ"ך

Ele Vive..!!! הוא חי

Ele Vive..!!!   הוא חי
Yeshua o Messias ressuscitou!

Memórias ... זכרונות

אם אין אני לי מי לי
וכשאני לעצמי מה אני
ואם לא עכשו אימתי ... י

"Se eu não for por mim, quem será por mim?
Se eu for só por mim, o que sou eu?
E se não for agora, então quando?
Rabi Hilel - Pirkê Avot 1:14.

Sempre elevados na Tefilá-oração ...

Sempre elevados na Tefilá-oração ...
"Por essa razão, desde o dia em que o ouvimos, não deixamos de orar por vocês e de pedir que sejam cheios do pleno conhecimento da vontade de Deus, com toda a sabedoria e entendimento espiritual." (Colossenses 1:9)